A Ciclus transforma o que poderia se tornar passivo ambiental em ativos com valor agregado
Cooperativa de ex-catadores apoiada pela Ciclus ganha Certificado de Inexibilidade de Licença Ambiental


A Cootraser (Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Seropédica) conquistou em outubro de 2015 a Certidão Ambiental de Inexigibilidade de Licenciamento (Cail), documento indispensável ao exercício da atividade. A partir desta data, a Cooperativa está autorizada a atuar como um órgão oficial de coleta seletiva no município. O documento trará melhoria para as condições de trabalho dos ex-catadores e também para a população.

“Essa Certidão é muito importante para a cooperativa, pois abre um leque de opções em relação ao estabelecimento de novas parcerias”, disse Giovana Nunes, presidente da Cootraser.

Para Bárbara Alexandre, gerente do QSMS da Ciclus, a importância para a empresa está na redução dos resíduos que iriam parar na Central de Tratamento de Seropédica e que agora poderão ser reciclados, aumentando assim a vida útil do aterro sanitário. “A Certidão de Inexibilidade estabelece a legalidade para a Cootraser, aumenta a possibilidade para a cooperativa acessar grandes geradores e empresas da região, garantindo a sua sustentabilidade e a geração de renda dos cooperados”, disse.

A formalização da atuação da COOTRASER é um passo importante para o fomento da coleta seletiva em Seropédica. A prefeitura do município atuará fiscalizando as atividades da cooperativa, que deverá seguir as normas exigidas pelo Inea (Instituto Nacional do Ambiente), como manter a área interna e seu entorno dentro dos padrões necessários de higiene, acessibilidade e segurança do trabalho. A Febracom (Federação da Cooperativa de Catadores) atuará prestando assessoria e consultoria para a Cootraser, tanto em relação aos serviços quanto ao transporte, além da busca de parcerias.


voltar