A Ciclus transforma o que poderia se tornar passivo ambiental em ativos com valor agregado
A Política Nacional de Resíduos Sólidos e a CTR Rio


Foi criada em agosto de 2010 a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), de acordo com a Lei no. 12.305. Essa política levou duas décadas para ser debatida e aprovada e tem como objetivo organizar o tratamento do lixo no país, incluindo incentivos para a reciclagem e a sustentabilidade.

O texto da PNRS passou por audiências públicas, de onde foram analisadas informações e propostas para a redação final do projeto. A consulta pública para a composição do PNRS foi participativa e recebeu sugestões de diferentes setores.

Para atender a PNRS no município do Rio de Janeiro, foi implantada em 2011 a Central de Tratamento de Resíduos – CTR Rio. Mas como a CTR ajuda o nosso estado a cumprir as metas da Política Nacional de Resíduos Sólidos?

- A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) instituiu como uma de suas principais netas o fechamento dos lixões até 2014. A Ciclus foi responsável pelo encerramento dos lixões de Seropédica e Itaguaí, e a recuperação ambiental do lixão de Seropédica. A CTR Rio também possibilitou o encerramento do aterro controlado de Gramacho, em junho de 2012, pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

- Segundo a PNRS também deve ser realizada até 2014 a destinação correta dos resíduos para os aterros sanitários. A Central de Tratamento de Resíduos da Ciclus, CTR Rio, localizada em Seropédica, possui desde 2011 o aterro sanitário com a mais segura tecnologia da América Latina para disposição de resíduos, utilizando duas mantas de polietileno de alta densidade em suas camadas de proteção de solo, além de sensores que captam qualquer possível vazamento.


voltar