A Ciclus transforma o que poderia se tornar passivo ambiental em ativos com valor agregado
CTR Rio transforma metano em gás carbônico e ajuda a diminuir poluição do ar


O biogás é o gás gerado pela decomposição dos resíduos no aterro sanitário. Ele é altamente prejudicial à atmosfera, pois sua composição é de 55% de gás metano – 25 vezes mais poluente que o gás carbônico. A CTR Rio transforma o metano em gás carbônico, queimando o biogás no flare.

Hoje, a CTR Rio tem capacidade para queimar 2.500 metros cúbicos de biogás por hora. Essa capacidade vai aumentar. Até o fim de 2013, o aterro terá condições de queimar 7.500 metros cúbicos hora.

De novembro de 2012 a abril desse ano já deixaram de ser emitidos na atmosfera 5 milhões de metros cúbicos de biogás e a estimativa é que até o final de 2013 esse número cresça para 30 milhões de metros cúbicos, o que equivale a retirar mais de 81 mil carros das ruas por ano.

Em função da redução da emissão dos gases de efeito estufa, a CTR Rio está gerando crédito de carbono (certificados emitidos para empresa que reduziu a sua emissão de gases do efeito estufa - GEE). As próximas etapas do projeto serão: a geração de energia elétrica a partir do biogás e/ou a purificação do biogás para gerar uma fonte energética adequada a uso industrial.


voltar